Segurança

Notícias

5º Ciclo do Compromisso pela Segurança

 08/12/2017 - 12:15h - Atualizado em 08/12/2017 - 12:15h


Inaugurada há pouco mais de uma semana, a 2ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP), em Campo Grande, sediou o 5º Ciclo do Seminário "Compromisso pela Segurança", na última terça-feira (05/12). O secretário de Estado de Segurança, Roberto Sá, e a subsecretária de Educação, Valorização e Prevenção, Helena de Rezende, abriram a cerimônia destacando a importância da atuação conjunta para resultados eficientes e pontuaram o valor da contribuição de cada força com as demais. Eles ressaltaram que o trabalho pioneiro de capacitação e qualificação dos profissionais em relação ao atendimento a grupos vulneráveis também oferece garantias aos policiais.

 

“O momento crítico exige método e inteligência para estarmos mais bem estruturados e planejados para que criminosos tenham receio de agir. Temos de atuar com vantagem tática para controlar o crime de forma inteligente. Este é o ambiente para detectar boas práticas. Independente da peculiaridade de cada uma, precisamos sistematizar e institucionalizar estas iniciativas positivas”, destacou Roberto Sá.


Organizado pela Subsecretaria de Educação, Valorização e Prevenção (SSEVP), o seminário visa estimular o trabalho conjunto de prefeituras, do Estado e da União, com atuação integrada das forças de segurança e guardas municipais e apresentar o aplicativo para celular que auxiliará as polícias no atendimento a públicos vulneráveis, como: LGBT, idosos, mulheres, etnia, raça, religião, crianças e adolescentes. Os primeiros ciclos foram realizados no Rio, Niterói, Duque de Caxias, na Baixada Fluminense e Petrópolis, na Região Serrana.


Para a subsecretária Helena de Rezende o acolhimento adequado e qualificação do registro permitem estabelecer melhores políticas públicas, modificando ainda o conceito da polícia perante a sociedade. “Temos de pensar adiante e nos adequar à realidade. Não podemos mais deixar que intolerância religiosa e violência contra crianças, idosos e outros grupos sejam classificados como ameaça”, destacou ela, antecipando que, em cerca de 15 dias, será lançado o projeto piloto de tecnologia relacionado ao aplicativo no 2º BPM (Botafogo), 9ª DP (Catete) e 10 ª DP (Botafogo).


A coordenadora da 2ª RISP, Fernanda Messina, o comandante do 2º CPA (Comando de Policiamento de Área), coronel René Alonso e o diretor do 2º DPA (Departamento de Policiamento de Área), delegado Flávio Brito também participaram da cerimônia e se comprometeram em reforçar a integração, trocando experiências com outras regiões e ampliando a alcance do aplicativo.


Fernanda Messina apresentou uma análise das principais ocorrências policiais na área da 2ª RISP – que engloba sete batalhões e 16 delegacias – nos últimos meses e reforçou o quando a atuação conjunta trará benefícios para as comunidades da região. Já os responsáveis pela PMERJ e PCERJ destacaram a valor do aplicativo. “A abordagem é um momento rico e crítico e a falta de um linguajar correto pode gerar crítica e desacato, quando isso não deveria acontecer. É preciso discutir realmente a forma técnica e qualificada deste atendimento”, lembrou o comandante do 2º CPA, coronel René Alonso. “A consciência da importância de estabelecer protocolos, permite saber previamente as respectivas atribuições, resultando em mais garantias para policiais”, afirmou o diretor do 2º DPA, delegado Flávio Brito.
 




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________