Segurança

Notícias

Secretário de Segurança e Corregedor-Geral de Justiça alinham formas de combate à criminalidade

 20/02/2017 - 18:41h - Atualizado em 20/02/2017 - 18:43h


O secretário de Estado de Segurança, Roberto Sá, se reuniu na última sexta (17) com o corregedor-geral da Justiça, Claudio de Mello Tavares, para reforçar a integração no combate à criminalidade. Eles buscam formas de facilitar a troca de informação entre a secretaria e o Judiciário. O secretário de Segurança se mostrou aberto ao diálogo e ficou de trocar com a Corregedoria dados relevantes a respeito dos chefes de facções criminosas que atuam no Rio de Janeiro, o que pode auxiliar as ações que correm na Vara de Execuções Penais (VEP) e enfatizou a criação de órgãos especiais para investigar com mais propriedade como os fuzis estão chegando aos criminosos cariocas.

 

“A Delegacia de Homicídios age na consequência dos atos dos bandidos, há uma delegacia especializada no combate às drogas. Agora, queremos focar nas armas. Pela fronteira entram as armas importadas. E as nacionais? Como chegam aos bandidos? Queremos rastrear principalmente fuzis e metralhadoras usados, principalmente nos bondes para tomada de morros. Apenas com revólveres eles não vão invadir favelas nem atacar UPPs. Vamos dar mais atenção à chegada de fuzis e explosivos, com a criação do Grupo Integrado de Operações de Segurança Pública (Giosp) e de uma delegacia de armas, munição e explosivos. O trabalho policial tem que ser feito com base na inteligência,” disse o secretário, informando que, nos últimos 20 anos, foram apreendidas no Rio de Janeiro cerca de 25 armas, de diversos calibres, por dia.

 

O corregedor Claudio de Mello Tavares pediu que lhe fossem encaminhadas informações sobre possíveis dificuldades na integração entre as diversas delegacias com os plantões judiciais e audiências de custódia tendo em vista uma melhor prestação de serviços à população.

 

“Essa proximidade, esse canal de comunicação, fará com que possamos ajudar ainda mais a sociedade deixando para ela um importante legado”, disse ele.

 

Na reunião, que contou com a presença dos juízes auxiliares Mello Serra e Leandro Abreu, o corregedor-geral e o secretário conversaram ainda sobre formas de aperfeiçoar as UPPs, garantindo acesso da população à serviços essenciais e a importância da tramitação eletrônica de inquéritos, nas delegacias, como forma de iniciar o processo criminal eletrônico que traria significativa celeridade no processamento das matérias criminais. 




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________