Esporte, Lazer e Juventude

Notícias

Brasil fica em segundo lugar na classificação geral dos XI Jogos Sul-americanos de Cochabamba

 11/06/2018 - 16:28h - Atualizado em 11/06/2018 - 16:28h

Com resultado, país conseguiu 62 vagas em oito modalidades para o Pan-Americano 2019


 

Com a pontuação, o tiro esportivo conseguiu vaga antecipada para os Jogos Pan-americanos de 2019 

 

Após 14 dias de competição, os XI Jogos Sul-Americanos de Cochabamba 2018, na Bolívia, chegaram ao fim com um saldo para lá de positivo para a delegação brasileira. No balanço feito pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), o segundo lugar na classificação geral da competição proporcionou ao Time Brasil 62 vagas antecipadas para os Jogos Pan-Americanos de Lima, no ano que vem. Segundo o COB, o Brasil conquistou as vagas antecipadamente em oito modalidades para o torneio peruano: no boliche (equipe mista), no handebol (masculino e feminino), no karatê, no pentatlo moderno, no rugby (equipe feminina), no tiro esportivo, no triatlo (team relay) e no wrestling.


No total, o país obteve 204 medalhas, sendo 90 de ouro, 58 de prata e 56 de bronze, e ficou atrás da Colômbia com 239 medalhas, sendo 94 de ouro, 74 de prata e 71 de bronze. A Venezuela ficou com a terceira colocação, com 157 medalhas no total, e a Bolívia, a anfitriã, ficou em 10º lugar, com apenas 34.

 

Na ginástica artística, o Brasil ficou na frente na classificação geral, com 21 medalhas 

 

O Na ginástica artística, o Brasil ficou na frente na classificação geral, com 21 medalhas Brasil liderou o quadro de medalhas em várias modalidades. Na natação, foram 31 medalhas, sendo 17 de ouro, 9 de prata e 5 de bronze. A Colômbia, segunda colocada, conseguiu 23, sendo 7 de ouro, 7 de prata e 9 de bronze. Já na ginástica artística, os brasileiros ficaram bem na frente na classificação geral, com 21 medalhas, sendo 10 de ouro, 7 de prata e 4 de bronze. A Venezuela veio bem atrás com apenas 8, sendo duas de ouro, 3 de prata e 3 de bronze. No atletismo, os atletas brasileiros conquistaram 27, sendo 9 de ouro, 9 de prata e 9 de bronze. Em segundo lugar, a Colômbia conseguiu 23.


Além disso, Cochabamba apresentou sangue novo, como a maior medalhista dos Jogos, Gabrielle Roncatto, de apenas 19 anos. Foram cinco medalhas, sendo quatro de ouro e uma de prata. Gabrielle venceu os 200m livre, os 200m e 400m medley, e o revezamento 4x200m livre; ficando com a prata nos 400m livre.

 

A delegação brasileira enviou 316 atletas para a Bolívia

 

Com uma equipe enxuta, formada basicamente por jovens atletas, o COB enviou 316 atletas para a Bolívia e estreou um novo modelo para a formação da delegação, que vai ser avaliada pelo comitê. O objetivo foi dar oportunidade a novos nomes, já pensando nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.
 




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________