Esporte, Lazer e Juventude

Notícias

Parque Aquático Julio de Lamare é reaberto

 04/04/2018 - 11:02h - Atualizado em 04/04/2018 - 11:02h

Revitalização do espaço será em três fases, com início pela piscina coberta, que receberá aulas de natação e polo aquático


O Parque Aquático Julio de Lamare retomou as atividades esportivas nesta terça-feira (03/04). Graças a uma parceria entre a Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj), autarquia vinculada à Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje), e a Associação Bauruense de Desportos Aquáticos - Rio de Janeiro (ABDA Rio), foi possível a revitalização do equipamento, que estava fechado desde 2014. Um Acordo de Cooperação Técnica entre as duas entidades para a gestão de turmas de desportos aquáticos, gratuitas, em horários determinados, e ações culturais e de lazer selou o compromisso. A administração do parque aquático, no entanto, continua sendo da Suderj e o acordo não envolve transferência de recursos e nem onera os cofres públicos.

 

- Infelizmente, o Julio de Lamare estava desde 2014 com as portas fechadas. Sua reabertura representa uma vitória para o esporte do Rio de Janeiro. Devolver o equipamento à população e aos atletas fluminenses sempre foi um compromisso da nossa pasta. A iniciativa só foi possível porque temos parceiros, como ABDA Rio, que se juntou a nós para colocar o projeto em funcionamento. O desporto do Rio merece ter novamente o Júlio de Lamare de volta à ativa – afirmou o secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Thiago Pampolha.

 

 

 

 

 

A retomada das atividades do Julio de Lamare está dividida em três fases, a começar pela piscina coberta. No local, funcionarão duas escolinhas de iniciação esportiva – natação e polo aquático, sob a gestão da ABDA Rio. As turmas serão de até 30 crianças, entre os horários das 08h00 às 11h40 e das 13h30 às 17h40. Nesta etapa inicial, a expectativa é atender 400 alunos, entre 5 e 14 anos. As segunda e terceira fases visam à ocupação da piscina olímpica e do tanque de saltos.

 

 

 

A reabertura do Parque Aquático foi comemorada pelo presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos, Miguel Cagnoni, que participou da cerimônia.

 

- Fiquei muito feliz, porque o Julio de Lamare é um espaço muito importante para o esporte aquático nacional. Então a volta dele é uma notícia ótima. E o fato de ser a ABDA, um parceiro que a gente conhece de longa data, e com a Suderj, que a gente sabe que desenvolve um trabalho sério, só podemos comemorar - elogiou.

 

O diretor da da ABDA Rio, Alexandre Zwicker, festejou a parceria e adiantou os projetos que a associação pretende desenvolver no espaço.

 

- É uma grande honra para ABDA estar presente no Rio de Janeiro em local tão consagrado aos esportes aquáticos olímpicos, como é o Julio de Lamare. As turmas serão abertas gradativamente para uma prefeita integração de logística e ocupação do espaço. Quando estivermos trabalhando em plena capacidade com todas as turmas, a previsão de ocupação do parque aquático será de 1.500 crianças diariamente, com um atendimento de 6.000 alunos – explicou Alexandre Zwicker.

 

A atleta de saltos ornamentais, Alessandra Mendes, de 20 anos, não conteve a emoção ao ver o parque aquático reaberto. Ela, junto com Miriam de Lamare, viúva do jornalista que dá nome ao parque, prestigiaram a reabertura do espaço.

 

- Comecei com seis anos nadando nessa piscina. Tenho uma vida aqui no Julio de Lamare. Vinha para cá treinar na piscina de saltos, então foi uma emoção enorme estar aqui hoje e participar da reabertura do Parque Aquático - contou a atleta. Miriam completa: - Tenho uma história aqui. Vinha a todas as competições. Esse lugar é muito importante para o esporte aquático, fico muito feliz que tenha sido reaberto.

 

O Julio de Lamare continua sendo administrado pela Suderj, que pretende ocupar o parque aquático com quatro frentes de atuação – projetos socioesportivos, incluindo o atendimento às pessoas com deficiência, esporte de base, alto rendimento e captação de eventos.

 

- O parque aquático sempre teve a característica de atender tanto a iniciação esportiva quanto aos atletas profissionais. Por isso, a Suderj já está em tratativas com alguns clubes para também abrigar o alto rendimento e fazer novamente do Julio de Lamare a casa do desporto aquático no Rio de Janeiro – explicou o presidente da Suderj, José Ricardo Brito.

 

Retomada do espaço

 

A atuação da autarquia no espaço foi rápida. Antes mesmo da devolução oficial do equipamento ao estado por parte da Rio 2016, que abandonou o local sem concluir as intervenções necessárias, a Suderj assumiu a gestão do espaço no final de 2017. Uma das primeiras medidas foi a contratação emergencial de uma empresa de segurança a fim de sanar os constantes furtos de materiais e invasões indevidas ao local. Em seguida, o órgão solicitou auxílio à equipe de limpeza prestadora de serviço da autarquia, que remanejou os funcionários para o parque aquático. O passo seguinte foi a assinatura do termo de cooperação com a Associação Bauruense de Desportos Aquáticos - ABDA Rio, que, além de reestruturar a infraestrutura, vai atuar na gestão dos projetos esportivos voltados à população.

 

Inscrições

 

As inscrições são feitas pela ABDA-Rio. É imprescindível que o aluno esteja matriculado em uma rede de ensino e tenha entre 5 e 14 anos. É necessário a certidão de nascimento do aluno, RG e CPF da criança (se tiver), comprovante de endereço (dos pais ou responsáveis) e declaração escolar de matrícula. Não é preciso nadar. O interessado pode enviar um e-mail para a associação no endereço  rio@abdabauru.com.br

 




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________