Esporte, Lazer e Juventude

Notícias

Escolinha FlaBasquete completa três anos de existência e beneficia cerca 500 crianças e jovens do estado

 08/03/2018 - 13:08h - Atualizado em 08/03/2018 - 15:03h

Primeiro núcleo do projeto funciona na Vila Olímpica do Sampaio, na Zona Norte do Rio, e revela talentos da modalidade



Ao todo, os seis núcleos da Escolinha FlaBasquete somam cerca de 500 alunos; o mais antigo é o da Vila Olímpica do Sampaio, na Zona Norte do Rio / Fotos: Rogério Santana

 

Exibir no uniforme o ‘manto sagrado’ rubro-negro. Esta é a sensação dos alunos da Escolinha FlaBasquete, projeto de iniciação esportiva da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje), em parceria com o Clube de Regatas do Flamengo. Desde a instalação do primeiro núcleo, em 2015, até hoje, a iniciativa já soma cerca de 500 beneficiados nos seis polos onde atua - Vila Olímpica do Sampaio e uma unidade do Degase, na Ilha do Governador, ambos na capital, além das cidades de Três Rios, Cachoeiras de Macacu, Mangaratiba e Petrópolis, no interior fluminense.
 

- O Flamengo figura entre as principais equipes do basquete brasileiro. Com isso, os alunos têm a nossa escolinha como referência de qualidade. É muito bacana ver o amadurecimento do projeto, que completa três anos em 2018, com uma grande adesão por parte das crianças e jovens das localidades onde a escolinha atua. O objetivo da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude é investir nas iniciativas que trabalham com o desporto de base e assim, fomentar uma geração de atletas – afirmou o secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Thiago Pampolha, que ainda ressaltou que o projeto é fruto da contrapartida social ao patrocínio do time profissional rubro-negro da modalidade, viabilizado por intermédio da Lei de Incentivo ao Esporte.
 

O primeiro núcleo do projeto foi instalado na Vila Olímpica do Sampaio, uma das instalações administradas pela Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (Suderj). Atualmente, 50 alunos, com idades entre 12 e 18 anos, praticam a modalidade duas vezes por semana. Segundo o professor Roberto Almeida, foi notório observar o comportamento dos alunos assim que entraram e agora, após três anos de funcionamento.
 

- O projeto foi um transformador de vidas. Alguns não faziam ideia do que era um treinamento de basquete e até mesmo jogavam com o pé na bola, semelhante ao futebol. Agora, eles têm uma postura diferente, com mais disciplina, técnica e, principalmente afeição pelo esporte – disse o professor, que ainda contou sobre os talentos que a Escolinha FlaBasquete já revelou:
 

- Já tivemos alunos deste núcleo que foram treinar no Instituto Mangueira do Amanhã e são federados, no Club Municipal e, mas recentemente, no Fluminense. Podemos dizer que 98% dos alunos são flamenguistas e eles têm enorme orgulho de vestir o uniforme com as cores do clube.
 


Em parceria com o Clube de Regatas do Flamengo, o projeto é fruto da contrapartida social da Lei de Incentivo ao Esporte, a qual viabiliza o time profissional rubro-negro da modalidade
 

Aluno treinou em três clubes do Rio

Felipe Gabriel Abreu, de 16 anos, é um dos que já tiveram a oportunidade de treinar além dos muros da Vila Olímpica. Frequentador do projeto desde o lançamento até hoje, o adolescente, com dois meses de aulas, já havia feito o primeiro teste em clubes.
 

- Senti que estava ficando sério quando, em pouco tempo de aula, fui fazer o teste no Club Municipal e passei. Fiquei lá por quatro meses e fiz novamente um teste, desta vez para o Botafogo, onde fiquei por um tempo, mas era distante de onde moro e não pude seguir adiante. Por último, realizei teste para o Fluminense, onde atuei na equipe sub16. Essa experiência foi enriquecedora para minha vida. Nos clubes, é preciso ter uma outra postura e comportamento. Além disso, você aprende a lidar com a pressão, consegue se controlar mais, sem falar nas diferentes técnicas que aprendi – comentou Felipe, que é fã da NBA e se inspira em LeBron James e Kevin Love, jogadores do Cleveland Cavaliers.
 

O jovem revela que tem planos para o futuro. E o basquete está, sem dúvida, incluído nesta trajetória.
 

- Quero tentar um intercâmbio nos Estados Unidos para jogar lá, pois os americanos são os melhores neste esporte. Tenho um colega treinou comigo no Botafogo, que hoje está no basquete universitário e ele tem me passado algumas dicas de como ter esta chance – concluiu.
 

O núcleo da Vila Olímpica do Sampaio da Escolinha FlaBasquete, assim como os demais polos, encontram-se com as inscrições abertas. As aulas são as segundas e quartas-feiras, de 8h às 11h e de 15h às 18h. O endereço da Vila Olímpica do Sampaio é Rua Antunes Garcia, nº 12. 


  • Fotos

  • Núcleo da Vila Olímpica do Sampaio foi o primeiro do projeto de Escolinhas FlaBasquete, que completa três anos de existência em 2018

    4 fotos | 08/03/2018

    Núcleo da Vila Olímpica do Sampaio foi o primeiro do projeto de Escolinhas FlaBasquete



Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________