Esporte, Lazer e Juventude

Notícias

Atleta fluminense representará o estado nos Jogos Sul-Americanos Escolares, na Bolívia

 27/11/2017 - 14:56h - Atualizado em 27/11/2017 - 15:08h

É a primeira competição internacional da carreira de Ana Luiza Daisson, que participou dos Jogos Estudantis do Rio de Janeiro



Com 13 anos, Ana Luiza Daisson vai representar o Brasil e o Rio de Janeiro nos Jogos Sul-Americanos Escolares, na Bolívia / Fotos: Divulgação | Arquivo pessoal

 

Foi um ano de estreias. Assim a nadadora Ana Luiza Daisson, de apenas 13 anos, resume seu 2017. São, pelo menos, três participações em competições do calendário esportivo juvenil. A mais recente começa na próxima semana, quando a atleta embarca rumo a Cochabamba, na Bolívia, para representar o Brasil e o Rio de Janeiro nos Jogos Sul-Americanos Escolares.
 

- Estou na expectativa para essa competição porque, além de ser a minha primeira vez nos Jogos Sul-Americanos, também é a minha estreia em torneios internacionais. Acho que vai ser muito legal, pois estarei em contato com pessoas de outros países. Por eu ser a única na natação do Rio de Janeiro, ainda vou conhecer atletas dos outros estados do país – revelou Ana, que é atleta do Clube de Regatas do Flamengo.
 

Ana conquistou a vaga para o Sul-Americano a partir do bom desempenho nos Jogos Escolares da Juventude, em Curitiba (PR), em setembro – foi vice-campeã nos 100 metros livre e quarto lugar nos 50 metros livre. A competição, organizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), é conhecida por reunir os melhores dos Brasil, além de revelar talentos do esporte.

 


Ana durante premiação dos Jogos Escolares da Juventude, em Curitiba: atleta conquistou vaga para esta competição por ter sido campeã nos Jogos Estudantis do Rio de Janeiro
 

- Na Bolívia, vou competir, além dos 100 livre, os 400 livre, os 200 medley, além do revezamento 4x50 livre. Eu e meu técnico optamos por seguir o treinamento como está, sem forçar muito, pois acabo de sair de uma lesão na perna. Vamos fazer o que ele chamou de polimento para chegar bem na competição – contou Ana, que acaba de fazer as provas finais do oitavo ano do Colégio São Vicente.
 

A rotina de Ana Luiza é intensa: além do estudo, treinamento de duas horas nas manhãs de segunda-feira a sábado. Às terças e quintas à tarde, preparação física e, de 15 em 15 dias, fisioterapia. A nadadora ainda tem o acompanhamento de um médico do esporte, que a orienta sobre a alimentação regrada que todo atleta deve seguir.
 

- Não é fácil ter 13 anos e ser atleta. Nem sempre os amigos têm a mesma rotina que você. E, foi na natação que encontrei os melhores que tenho. Com a escola, criei uma estratégica de me dedicar bastante no início do ano letivo, quando são menos competições e menos viagens. Garanto boas notas logo – detalhou a jovem.
 

Início nos Jogos Estudantis do Rio

A natação entrou na vida de Ana Luiza como uma forma de contornar as frequentes crises de bronquite quando a atleta era criança.
 

- Foi por indicação médica que comecei no esporte. Mas, não gostava muito porque na academia onde fazia aula, eu nadava sozinha. Era chato. Foi quando o pai de uma amiga me falou sobre o Flamengo. A partir dali, comecei a ver a natação de uma forma diferente e hoje, é profissão – disse a nadadora, que é federada desde 9 anos.
 

A trajetória de Ana até a Bolívia teve início dos Jogos Estudantis do Rio de Janeiro, promovidos pela Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude (Seelje). A atleta foi campeã nos 50 metros livre, segundo lugar nos 100 livre ainda, ficou na terceira posição nos 200 livre.

 


Nadadora do Clube de Regatas do Flamengo, Ana Luiza tem 13 anos e treina de segunda a sábado por, pelo menos, duas horas
 

- Também foi minha estreia nos Jogos Estudantis do Rio e foi bem legal. Foi por meio deles que cheguei aos Jogos Escolares, quando viajei pela primeira vez sem meus pais. Sempre que podem, eles me acompanham nas competições, mas desta vez só minha avó conseguiu ir. Foi bom para saber como eu lidava com a situação – afirmou Ana, que ainda elenca seus principais ídolos da natação:
 

- Michael Phelps, Katie Ledecky e Katinka Hosszú são minhas referências. Todos são campeões olímpicos e têm desempenhos excelentes nas piscinas. O Phelps é o cara que não desiste nunca – brincou Ana.
 

A 23ª edição dos Jogos Sul-Americanos Escolares será de 02 a 10 de dezembro e reunirá 11 países e cerca de mil atletas entre 12 e 14 anos. São 10 modalidades esportivas em disputa - atletismo, atletismo PCD, natação, xadrez, tênis de mesa, handebol, voleibol, basquetebol, futsal e futebol. No ano de 2015, última participação do Brasil na competição, o país foi o campeão geral. 


  • Fotos

  • 3 fotos | 27/11/2017

    Ana Luiza Daisson representará o RJ nos Jogos Sul-Americanos Escolares



Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________