Educação

Notícias

Educação

Professores da rede estadual conquistam Prêmio de Educação Científica

 23/11/2018 - 15:46h - Atualizado em 23/11/2018 - 15:46h
 » Fotos: Marcia Costa

Quatro docentes da Secretaria de Estado de Educação ganharam uma viagem educativa à Inglaterra


Quatro professores da Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) das áreas de Ciências e Matemática venceram a 5º edição do Prêmio de Educação Científica. Os docentes ganharam uma viagem educativa à Inglaterra, que será realizada em 2019, onde participarão de atividades, palestras e visitas a museus e instituições educacionais. As escolas dos profissionais também serão premiadas.

 

Neste ano, o Prêmio de Educação Científica bateu recorde de inscritos. Em 2017, foram 303 projetos encaminhados. Em 2018, 517 docentes se inscreveram. No Ensino Médio, os três vencedores são da Seeduc. O 1º lugar ficou com Tobias de Assis Ricardo, que dá aula de Física no Colégio Estadual Francisco Portella, em Natividade, Região Noroeste do Estado.

 

Com o projeto “Fonte de luz natural e artificial e sua relação com a vida humana”, a ideia do docente foi trazer a Física Moderna para a sala de aula, em uma perspectiva que vai além do conteúdo a ser trabalhado e como um instrumento que fomenta a curiosidade e desperta o gosto dos alunos pela pesquisa.

 

– O projeto avaliou o uso de lâmpadas, telas LED, além de películas e de diferentes tipos de vidros para o aproveitamento mais adequado e eficiente da luz solar – explicou o professor, que fará a sua primeira viagem internacional.

 

A 2ª colocação foi para a professora Luciana Mattos, do Centro Interescolar Estadual Miécimo da Silva, localizado em Campo Grande, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O projeto “Floresta, Manguezal e restinga: Miécimo sem muros” foi realizado ano passado com alunos da 3ª série do Ensino Médio. Por meio da proposta, os estudantes estiveram no Manguezal de Barra de Guaratiba e no Parque Estadual da Pedra Branca, em Pedra de Guaratiba. Segundo a docente, um dos objetivos foi trabalhar a questão ecológica dentro e fora do colégio.

 

– O projeto surgiu da necessidade de conscientização dos jovens sobre a preservação dos ecossistemas, que precisam ser salvaguardados, uma vez que abrigam um grande tesouro do planeta: a biodiversidade. No manguezal, por exemplo, os estudantes tiveram a oportunidade de ter contato com espécies em extinção, como o caranguejo-uçá – lembrou a docente.

 

O 3º lugar no Ensino Médio foi para o professor Rogério Tostas, do Ciep 355 – Roquete Pinto, em Queimados, na Baixada Fluminense, com o projeto "Física em ação: Associação de polias ou roldanas".

 

Já na categoria Ensino Fundamental, o 1º lugar ficou com o projeto “Brincando com balanças e equações”, desenvolvido pelo professor Alexandre Paes Peixoto, do Ciep 351 – Ministro Salgado Filho, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. No palco recebendo o prêmio, o docente agradeceu o reconhecimento e explicou seu projeto.

 

– A proposta surgiu com o objetivo de demonstrar que é possível que a Matemática seja divertida, mas, claro, de uma forma séria e levando uma aprendizagem que vai definir o futuro dos alunos – destacou.

 

A cerimônia de premiação aconteceu nesta quinta-feira, dia 22, no Museu do Amanhã, na Praça Mauá, Centro do Rio de Janeiro. Além dos professores selecionados e convidados, o evento teve a presença do secretário de Estado de Educação, Wagner Victer, e do presidente da Shell, André Araújo.

 

– Acompanhamos o desenvolvimento deste prêmio nos últimos anos e o envolvimento dos professores. Essa parceria é uma forma de reconhecimento ao trabalho realizado pelos docentes e uma maneira de incentivá-los em suas práticas pedagógicas – destaca o secretário de Estado de Educação, Wagner Victer.

 

O Prêmio de Educação Científica é uma iniciativa da BG Brasil, subsidiária da Royal Dutch Shell plc., em parceria com a Secretaria de Estado de Educação e o British Council. O objetivo é reconhecer, valorizar e estimular o trabalho de professores nas áreas das Ciências e Matemática; disseminar as iniciativas inovadoras e despertar o interesse dos alunos nas práticas científicas e disciplinas afins.


PROFESSORES DA SEEDUC VENCEDORES DO PRÊMIO DE EDUCAÇÃO CIENTÍFICA


CATEGORIA ENSINO MÉDIO

1º LUGAR

Tobias de Assis Ricardo

Colégio Estadual Francisco Portella – Natividade

Projeto: Fontes de luz natural e artificial e sua relação com a vida humana

 

2º LUGAR

Luciana Mattos

Centro Interescolar Estadual Miécimo da Silva – Campo Grande, Rio de Janeiro

Projeto: Floresta, Manguezal e restinga: Miécimo sem muros

 

3º LUGAR

Rogério Tostas

Ciep 355 – Roquete Pinto – Queimados

Projeto: Física em ação: Associação de polias ou roldanas

 

CATEGORIA ENSINO FUNDAMENTAL

1º LUGAR

Alexandre Paes Peixoto

Ciep 351 – Ministro Salgado Filho – Nova Iguaçu

Projeto: Brincando com balanças e equações


PROFESSORES DA REDE ESTADUAL SELECIONADOS NA FINAL E HOMENAGEADOS

 

ENSINO MÉDIO

Leandro Oliveira Costa

Colégio Estadual Edmundo Bittencourt – Teresópolis

Projeto: Tecnobio - Um encontro entre a biologia e a programação na criação de uma prática cidadã

 

Vitor Hugo Vassallo

Colégio Estadual Condessa do Rio Novo – Três Rios

Projeto: Alerta a enchentes

 

ENSINO FUNDAMENTAL

Ana Maria Ferreira Lopes

Colégio Estadual Nephtalina Carvalho Avila – Rio das Flores

Projeto: Educação ambiental: Um dever de casa bem-sucedido, levando a formação de cidadãos socioambiental

 

Bárbara Sóta Quintãn Leite

Colégio Estadual São Fidélis – São Fidélis

Projeto: Tô na área, tô por dentro!

 




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________