Educação

Notícias

Educação

Seminário sobre Reeducação das Relações Etnicorraciais chega à Região Noroeste

 24/08/2011 - 14:00h - Atualizado em 26/08/2011 - 14:55h

Metropolitana II, Baixadas Litorâneas e Serranas I e II serão as próximas regionais atendidas


Fotos: Divulgação

 

Dando continuidade ao I Seminário Regional Pedagógico: Diagnosticando a Reeducação das Relações Etnicorraciais, a Coordenação de Diversidade Educacional da Seeduc, por meio do Comitê Estadual Etnicorracial e da Diretoria Regional Noroeste Fluminense, promovem na próxima segunda-feira (29/08) mais um encontro. Dessa vez, será no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (INF) - Campus Itaperuna - BR 356 Km 3 - Cidade Nova. Durante o mês de setembro, o evento também atenderá aos profissionais das Regionais Metropolitana II, Baixadas Litorâneas e Serranas I e II.

 

No dia 24/08, aconteceu a última etapa do Seminário do mês de agosto, em Volta Redonda, com a participação das Diretorias Regionais Médio Paraíba e Centro Sul.

 

O encontro aconteceu no Campus da Fundação Oswaldo Aranha - FOA, e teve como principais objetivos: apresentar relato das ações das Diretorias Regionais Pedagógicas; elaborar quadro diagnóstico das ações em desenvolvimentos nas unidades escolares e homenagear personalidades femininas de ascendência africana e/ou indígena.


Diversas unidades da rede estadual apresentaram trabalhos, entre elas a Escola Indígena Guarani Karai Kuery Renda e as salas de Extensão Guarani Tava Mirim e Guarani Karaí Oka, de Paraty. O coral da C.E. Liddy Mignone também emocionou o público presente.

 

Em Campos, educadores do Norte Fluminense também discutiram as relações sociais etnicorraciais
No dia 17/08, o seminário foi realizado no Liceu de Humanidades de Campos. Estiveram presentes à mesa de abertura: a responsável pelo Comitê Etnicorracial da SEEDUC, Selma Maria da Silva; os diretores Administrativo e Pedagógico da Regional Norte Fluminense, José Alexandre Marom e Maria Lídia de Santana; a membro do Comitê, Regina Leite, e a diretora do Liceu de Humanidades de Campos, Celina Mateus Barbosa.


Após a palestra das especialistas da História da África, Carmem Eugênia Sampaio de Lemos Gomes, e em Geografia Humana, Sylvia Márcia Paes, sobre “Alteridade nas Relações Sociais”, o encontro foi aberto para debates e trocas de experiências, promovendo a interação de professores, diretores, alunos, representantes de comunidades, membros dos Comitês das Metropolitanas II, III, e V de instituições culturais.


Algumas escolas expuseram trabalhos e outras apresentaram teatro, dança, música e poesia – uma mostra de práticas desenvolvidas no dia a dia sobre o assunto.


Para a representante da SEEDUC, Selma Silva, a escola pública é um espaço de formação de profissionais competentes.


- Se hoje sou uma professora qualificada, eu devo à escola pública -, finalizou a professora.


O seminário também contou com a participação de Dona Noinha, uma senhora afrodescendente, que escreveu “A Voz do Tambor”- um livro sobre o Jongo na nossa região. Ela falou, cantou e dançou ao som do Atabaque.
De acordo a representante do Comitê, Regina Leite, a obra deixou como marca “a expectativa de um olhar mais sadio na busca por uma sociedade mais justa e igualitária que garanta os Direitos Constitucionais a todos”.

 

Encontros em todo o estado
Durante todo o mês de agosto, o seminário passou por Duque de Caxias, Rio de Janeiro, Campos dos Goytacazes e Volta Redonda, agregando profissionais de diversas regiões do estado.
 




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

PROGRAMAS E AÇÕES

_____________________   Participe das redes sociais   _____________________