Educação

Notícias

Educação

Escolas realizam atividades em comemoração à Semana de Consciência Negra

 01/12/2017 - 16:26h - Atualizado em 12/12/2017 - 13:23h

Na história das bonecas abayomi, nas danças e cantos, pinturas e esculturas, toda a beleza da cultura negra


Os estudantes esbanjaram criatividade, empenho e talento nos trabalhos realizados em comemoração à Semana de Consciência Negra. Muitos foram desenvolvidos durante o ano letivo e finalizados nesse período. Em todos os projetos, o mesmo objetivo: levar aos alunos mais conhecimentos sobre a cultura negra e provocar reflexões e debates sobre a sua importante influência na construção do povo brasileiro.

Na capital do Rio de Janeiro, por exemplo, no Colégio Estadual Oswaldo Teixeira, em Quintino Bocaiúva, Zona Norte, o grupo “Somos Todos Humanos” organizou uma palestra sobre o período da escravidão, uma apresentação reunindo alunos de diversas religiões e mostrou, com dança, música e poesia, que não há espaço para o preconceito.

Com uma peça teatral, um encontro de evangélicos, candomblecistas e católicos e uma exposição de arte, o Ciep 205 - Frei Agostinho Fincias, no bairro Engenho Novo, trabalhou com muita pesquisa e movimentou a unidade. Na peça “Eu venci”, os estudantes criaram o roteiro, o figurino e o cenário. O Colégio Estadual Herbert de Souza, na Tijuca, promoveu o debate “A negação do Brasil”, com a presença de alunos, professores e convidados.

Na Baixada Fluminense, o Ciep 175 - José Lins do Rego, em São João de Meriti, organizou exposição de fotografias, debates, exibição de filmes, entre outras ações. No mesmo município, a Escola Estadual Professora Regina Célia dos Reis Oliveira desenvolveu a autoestima por meio de um projeto fotográfico, que acontece, há três anos, na unidade, onde os estudantes construíram e produziram imagens fotográficas com base em reflexões sobre suas histórias e de outras trajetórias de vida.

No Colégio Estadual São Bernardo, em Belford Roxo, o projeto “África tua, África minha, África de todos nós” promoveu danças folclóricas e capoeira. No Ciep 334 - Moacyr Jose Pereira Gerk, em Nova Iguaçu, a criação de cartazes, apresentação de vídeos, palestras e oficinas de bijuterias e fotografias marcaram a data.

Como mais um exemplo de trabalho sobre o tema, a história das bonecas abayomi – que em iorubá significa “encontro precioso” – foi a motivação para conscientizar e informar os alunos o Ciep 031 - Lírio do Laguna, em Duque de Caxias, e do Ciep 037 - Ernesto Guevara, em Belford Roxo, sobre o período da escravidão. Nas oficinas realizadas nas duas unidades, os alunos conheceram a história das mães que, para acalentar seus filhos nos navios negreiros, faziam bonecas com pedaços de pano rasgados de suas vestes.

Outras escolas realizaram atividades durante a Semana da Consciência Negra. Os trabalhos de conscientização sobre essa cultura acontecem durante todo o ano nas unidades da rede estadual de ensino.
 




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________