Educação

Notícias

Educação

Professores desenvolvem aplicativos para celular

 02/03/2017 - 14:32h - Atualizado em 02/03/2017 - 14:32h
 » Fotos: Marcia Costa

Ferramentas tecnológicas educacionais despertam interesse e aumentam produtividade nas aulas


Cada vez mais professores têm deixado de lado o antigo quadro de giz para dar lugar a ferramentas tecnológicas. Na rede estadual de ensino, alguns dispositivos têm sido desenvolvidos por educadores, visando enriquecer as aulas e despertar o interesse dos jovens.

Entre os exemplos, estão os aplicativos pedagógicos ‘Universos & Tribos’, ‘Profissap’ e ‘Sonhe!’ Os apps foram idealizados por docentes de escolas estaduais como parte do projeto ‘TecEscola’, que tem o apoio da Secretaria de Estado de Educação.

O professor de Matemática, Fábio Gonçalves Polck, desenvolveu junto com a colega de Biologia, Maria de Fátima da Cunha Carneiro, o aplicativo ‘Universos & Tribos’. Trata-se de um quiz – perguntas e respostas – voltado para o conhecimento nas disciplinas que lecionam.


- Com o smartphone, o estudante tem acesso a exercícios em sala de aula, na rua e em casa. No ano passado, utilizei o recurso com alunos que ficaram em recuperação e deu certo, tanto que a maioria conseguiu atingir as notas necessárias para aprovação. O perfil do aluno mudou e, aos poucos, também estamos mudando o jeito de dar aula.


Segundo Fábio, que leciona no Colégio Estadual Amaro Cavalcanti, no Largo do Machado, Zona Sul do Rio, a recepção das turmas novas, da 1ª série do Ensino Médio, foi positiva neste início de ano letivo.


- Conversei com a turma e avisei que vamos trabalhar muito com a tecnologia. Além do uso do aplicativo e da troca de e-mails com exercícios, também mostrei o site Conexão Escola (www.conexaoescola.rj.gov.br), que tem material de estudos. Os alunos receberam bem e ficaram felizes em saber que, como essas ferramentas têm um fim pedagógico, eles não são proibidos de usar o celular em sala - comemorou.


Já o aplicativo ‘Profissap’ propõe um direcionamento para a área de interesse, com a descrição de profissões.

- É como um teste vocacional. A proposta é descrever as profissões, informar os locais onde existem universidades e apresentar depoimentos de profissionais de diferentes áreas. - explicou Rita de Cássia Garcia, do Colégio Estadual Professor Antonio Maria Teixeira, uma das idealizadoras do app.


De acordo com o professor de Filosofia, Pedro Menezes, a ideia de desenvolver o ‘Sonhe!’ foi dar suporte quanto aos seus desejos e planos do aluno, fornecendo informações sobre suas áreas de interesse, como matemática, música, história, entre outras.


- Tentei sair do trivial. O aplicativo conta com o desenvolvimento de projetos relacionados ao que o aluno gosta. É uma forma de pensar o mundo a partir do conhecimento que adquire na escola – ressalta o docente do Colégio Estadual Ministro Orozimbo Nonato, em Higienópolis, na Zona Norte do Rio.

 

Também responsável pelo aplicativo 'Sonhe!', Mauro Ferreira de Oliveira, professor do Colégio Estadual Agripino Grieco, em Engenho de Dentro, na Zona Norte do Rio, e do Ciep Túlio Roberto, em Duque de Caxias, considerou a experiência grandiosa.

 

- A tecnologia na sala de aula é uma grande parceria para o conhecimento - destacou Mauro.

 

Para o ano letivo de 2017, a proposta dos educadores é atualizar os apps, a partir do feedback de alunos e professores. Os aplicativos estão disponíveis para os sistemas operacionais Android e IOS.




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________