Educação

Notícias

Educação

Estado inaugura primeira escola pública bilíngue do país

 30/01/2014 - 10:34h - Atualizado em 30/01/2014 - 10:34h
 » Fotos Marcia Costa

Unidade em Niterói vai oferecer Ensino Médio Intercultural


Nesta quarta-feira (29/01), o Governo do Estado e a Secretaria de Estado de Educação do Estado do Rio de Janeiro inauguraram o Ensino Médio Intercultural no Ciep 449 Governador Leonel de Moura Brizola – uma das 14 unidades escolares novas, totalmente reformadas ou ampliadas que serão entregues no início do ano letivo de 2014.

 

Com um investimento de R$ 1.5 milhão em obras, e mais R$ 200 mil na aquisição de equipamentos, o Ciep, situado no município de Niterói, vai oferecer o programa Dupla Escola, com jornada ampliada e o ensino da língua francesa integrada ao Ensino Médio.

 

Durante a inauguração, o governador Sérgio Cabral salientou que os alunos dessa modalidade inovadora de ensino terão mais oportunidades no mercado de trabalho em um estado que é principal destino de investimentos franceses no país.

– Com essa iniciativa, jovens da rede pública do estado terão a oportunidade de se prepararem também para este mercado de trabalho. Essa escola é uma conquista e referência para todo o estado.Wilson Risolia explicou que também será criada uma escola França-Brasil em Paris, que possibilitará um intercâmbio entre alunos e professores franceses com os do colégio em Niterói.

 

Wilson Risolia explicou que também será criada uma escola França-Brasil em Paris, que possibilitará um intercâmbio entre alunos e professores franceses com os do colégio em Niterói.

 

– É uma oportunidade única para as famílias de renda mais baixa terem acesso a um curso de idioma como este. Em 2016, formaremos a primeira turma e, quem sabe, já teremos voluntários atuando nas Olimpíadas de 2016, disse o secretário depois de parabenizar pais e alunos. - É um privilégio podermos abrir uma janela como esta, finalizou.

O colégio disponibilizará 288 vagas até 2016, e os 96 alunos que irão cursar a 1ª série do Ensino Médio já este ano foram matriculados após processo seletivo. O projeto é uma parceria com a Académie de Créteil e apoio da Embaixada da França.


O embaixador da França, Denis Pietton, parabenizou os alunos pioneiros no projeto. E já considera o projeto um sucesso.

 

– Há muita energia e competência investida nele, explicou. Queremos agradecer a oportunidade de fazer parte dessa parceria.

 

A reitora da Academia de Créteil, Florence Robine, falou sobre o interesse dessa instituição em participar desse projeto.

 

– Partilhamos das mesmas problemáticas sociais assim como de preocupações educativas comuns. Ambos queremos oferecer aos alunos o melhor possível. Igualdade de oportunidades e sucessos e não deixar nenhuma criança na beira do caminho. Por isso estamos desde 2012 envolvidos nesse projeto de colaboração, colocando à disposição professores e também acolhendo alunos e professores brasileiros na França.

 

Durante a reforma sob o comando da Emop-Empresas de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro, entre outras ações, a unidade teve as redes hidráulica e elétrica revisadas, instalação de elevador para acesso à quadra esportiva e impermeabilização e pintura em geral. Com 18 salas de aula, a unidade vai oferecer dois laboratórios de idiomas, onde o professor poderá acompanhar o desenvolvimento das quatro habilidades linguísticas básicas necessárias aos alunos (oral, leitura, escrita e auditiva); um laboratório de informática (20 computadores); dois laboratórios de Ciências; biblioteca (com 05 computadores conectados à internet); sala de estudos; quadra de esportes e um espaço aberto destinado à implantação de um jardim, para auxiliar em um dos objetivos do Ateliê Científico, que é aprender o ciclo da vida das plantas e as regras de uma cultura respeitosa ao meio ambiente.

 

O auditório, com cerca de 90 lugares será um espaço de apresentação do trabalho dos alunos, para projeção de filmes e para o desenvolvimento de projetos de teatro o de cinema. As salas de aula serão dotadas de computador, projetor e equipamento de áudio. Cozinha e refeitório completam os espaços criados para o aprendizado e conforto de alunos e professores.

 

Nesta unidade, além do ensino estrutural da língua francesa – língua oficial e/ou administrativa de vinte e nove (29) países nos cinco continentes e que propiciará abertura cultural com o domínio de um novo idioma –, os alunos poderão aprimorar sua compreensão auditiva e expressão oral, a partir de um trabalho interdisciplinar, privilegiando-se o estudo das Ciências da Natureza. Assim, os conhecimentos linguísticos serão aplicados na comunicação e cooperação para a realização de experimentos científicos, atividades lúdicas e interações culturais com países francófonos.


O subsecretário de Gestão de Ensino, professor Antonio Neto, explica que esse é um projeto inovador e único no Brasil que dá condições aos jovens da rede pública de terem acesso a uma boa formação em língua estrangeira.

– Além disso, a escola vai trabalhar na área de Ciências da Natureza o que permitirá que eles saiam com uma boa bagagem que vai colaborar nesse campo para o ingresso na universidade.

Um dos principais objetivos desta proposta pedagógica é a imersão dos alunos em todas as atividades que nela acontecem. Cada disciplina pode ser uma motivação para o conhecimento da língua e da cultura francesas. No programa, além das disciplinas da Base Comum Nacional - Língua Portuguesa e Literatura, Arte, Educação Física, Ciências da Natureza, Química, Biologia, Matemática, Ciências Humanas, História, Geografia, Filosofia, Sociologia e Ensino Religioso –, a unidade oferecerá disciplinas compreendidas em mais duas áreas: a Específica, que integra Projeto de Vida e Cultura, Núcleo de Integração Linguística e Ateliê Científico; e a Diversificada, com Produção Textual, Resolução de Problemas Matemáticos, e Língua Estrangeira Optativa.

 

A diretora da unidade, Jane Silva Chagas, revelou que está feliz com o novo desafio.

 

– É um projeto maravilhoso que vai ensinar muito a todos nós. Estamos à disposição de toda a comunidade para trabalhar muito para o sucesso dessa iniciativa única. Contem conosco.

 

A professora Flávia Alves Gomes, de Língua Portuguesa, participou de todo o processo de formação para atuar na nova unidade. Os cursos foram ministrados na França e no Brasil.

 

– Estamos muito motivados. Tenho formação em Português/Francês e penso que será maravilhoso para alunos e professores o acesso a esse novo aprendizado do idioma e da cultura francesa.

 


  • Fotos

  • Alunos laboratorio de linguas.jpg

    15 fotos | 30/01/2014

    Inauguração Ciep Leonel de Moura Brizola

    Fotos: Marcia Costa



Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________