Educação

Notícias

Educação

Terceira edição do Café com Diretores recebe educadores da capital

 08/03/2013 - 11:42h - Atualizado em 08/03/2013 - 12:53h

Professores de seis colégios também foram convidados a divulgar suas práticas de sucesso na rede


Fotos: Marcia Costa

 

O secretário de Estado de Educação, Wilson Risolia, participou, nesta quinta-feira, (07/03), no auditório da Emerj, Centro do Rio, da reunião com cerca de 200 diretores de escolas das Diretorias Regionais Metropolitanas III e VI, além de 37 IGT’s e 18 professores convidados para o primeiro encontro do ano. Criado em 2011, o projeto Café com Diretores visa principalmente promover a integração dos gestores das unidades escolares e diretores regionais com o órgão central da Seeduc.

 

Nos encontros, que já fazem parte do calendário oficial da Seeduc, são debatidas as principais ações e diretrizes que deverão ser multiplicadas à comunidade escolar (professores, funcionários administrativos, responsáveis e alunos). A proposta é manter o diálogo informal e estreito com todas as unidades escolares estaduais sobre assuntos pertinentes ao bom funcionamento das escolas e uma oferta de ensino de qualidade para os alunos da rede.

 

Este ano, dando início a uma nova fase do evento, mais madura, as unidades escolares, por meio de seus professores, puderam apresentar iniciativas de sucesso, repartindo o conhecimento com outros colegas e contribuindo para a melhoria da qualidade do ensino.

 

Da Metropolitana III, foram convidados os Colégios Estaduais Lauro Sodré, Olga Benário Prestes e República do Cabo Verde.

 

Após a apresentação o subsecretário de Gestão de Pessoas, Luiz Carlos Becker, falou sobre a iniciativa da Seeduc na oferta de formação continuada para os professores da rede.


Representantes do CE Republica de Cabo Verde
 

- Hoje, temos 2.856 profissionais estudando. Mais de três mil já concluíram seus cursos e desses 875 estão fazendo pós-graduação em universidades federais -, explicou.

 

E, na área da gestão empresarial, um grupo de 200 diretores concluiu o MBA em 2012 e 243 iniciaram o curso este mês.

 

- Os números comprovam que estamos no caminho certo -, conclui o subsecretário.

 

Becker anunciou ainda que serão disponibilizadas mais 4 mil vagas para Formação Continuada no próximo semestre.

 

Sobre a terceira edição do Café com Diretores, o diretor Edson Rocha, do CE José de Alencar, em Laranjeiras, conta que acha o encontro uma ótima oportunidade de troca, de conversa com os colegas.


– Podemos ouvir do próprio secretário quais são as suas expectativas e o que ele espera da gente. Desde que estou na Seeduc, é a primeira vez que temos esse tipo de contato profissional.


Escolas convidadas e seus projetos

O Colégio Estadual Lauro Sodré, na Penha, mostrou o trabalho que vem desenvolvendo junto aos alunos do Ensino Fundamental e Médio do turno noturno da sua escola. O professor de Matemática José dos Santos Flora explica que o objetivo é levar ao aluno também o conhecimento que ele precisa no seu cotidiano, além de estimular a formação intelectual do aluno.

 

– Nossos estudantes fazem questionamentos que podem auxiliá-los no dia a dia. São informações que fazem diferença no seu meio. É um profissional que precisa saber como fazer um cálculo de porcentagem ou uma empregada doméstica que precisa adequar uma receita para atender uma recepção. Trabalhamos para resolver essas questões, incentivando os alunos e combatendo a evasão.

 

Várias ações são realizadas para incentivar os alunos a aprenderem. Eles fazem pesquisas em livros e na internet, promovem passeios culturais, apresentação de filmes, campeonatos esportivos, visitas a universidades, teatros, centros de pesquisa, trabalhando dentro e fora da sala de aula.

 

O professor exibiu ainda uma apresentação dos alunos cantando o rap da Sustentabilidade, música composta por eles por ocasião da Rio+20.

 

O projeto também conta com a participação dos docentes Jurandir Salles dos Santos, de Física; Lucia Azevedo Pinto, de Biologia; Marcia da Silva Oliveira, de Matemática; e Elizete de Andrade, de Ciências.

 

O Colégio Olga Benário Prestes, na Penha, levou o seu projeto de superação. O Sapec – Semana de Atividades Pedagógicas e Culturais, que acontece anualmente desde 2008, promove atividades dentro de um tema escolhido com a participação dos alunos. Divididos em grupos, eles criam jornais, compõem músicas, formam grupos de dança e promovem exposições.

Além da diretora Eurídice Francisco, os professores Andrea Ramos, de Filosofia; Katia Sobreira, de Inglês; Rosângela Medeiros, de Biologia; Marcelo Gomes, de Geografia; e Kleber Correia, de História, também falaram sobre o projeto.

 

A professora Katia falou sobre a melhora no índice de aprovação, a integração entre alunos e professores e a elevação da autoestima da comunidade escolar.

 

– O projeto gera uma interação positiva com pais e responsáveis. E pode ser considerado um embrião da Gide que veio complementar ao trabalho que já era realizado na nossa unidade. E ajudou a atingirmos nossas metas.


A diretora do CE República do Cabo Verde, em Irajá, professora Maria Lúcia Soares Caires, explicou que o projeto da escola focou o reforço escolar para as avaliações do Saerj e Saerjinho.

 

– Conseguimos um bom desempenho e a superação das metas. Também adquirimos prestígio junto à comunidade escolar. Hoje, os alunos procuram a escola.

 

As professoras Ive Sá de Pina, de Matemática, e Solange de Jesus Linhares, de Língua Portuguesa, explicaram o projeto Cidadão do Futuro.

 

– Fizemos oficinas de Matemática com simulados, sempre trabalhando o reforço escolar. Os alunos passaram a gostar das atividades e ficaram superenvolvidos, disse Ive.

 

O colégio tem ainda os projetos Mão na Massa, gincana cultural e a rádio Cabo Verde, entre outros.

 

– Estamos sempre em comunicação com a comunidade. Colocamos exercícios na internet e incentivamos os alunos a trabalharem nos tempos vagos. O aluno se sente estimulado e acaba tendo um bom desempenho tanto nas avaliações internas como nas externas -, explicou a professora Solange.

 


O CE José Leite Lopes/Nave, na Tijuca, mostrou o seu Itinerário Pedagógico. A diretora Ana Paula Bessa explicou que os alunos são recepcionados pelos alunos da 3ª série e passam por uma avaliação diagnóstica.

 

– Um questionário sócio-cultural permite conhecermos os nossos novos alunos. A partir daí, discutimos possíveis ações com os professores para superar possíveis dificuldades. Temos a prática de atuar em cima das deficiências.

 

E fala sobre a participação dos veteranos no processo.

 

– São três dias de acolhimento promovendo a integração. Os novos alunos precisam se adaptar ao espaço, às novas regras e horários. E a prova diagnóstica é aplicada e corrigida pelos educadores de 2ª e 3ª séries. Um relatório é elaborado para identificar os alunos que precisam de atenção. O objetivo é sanar as dificuldades assim que o aluno entre.

 

A diretora citou ainda os projetos História de Vida, Palavras, Rio Nave+20, Café Leite Lopes e o Política 18. Os professores da unidade que atuam nos projetos são Cristina Neves e Ernani Lima, de Matemática; Nilma Duarte, de Química; Maria Cristina Martins, de Física; Renata Barcellos, de Português; e Daniela Bahia de Biologia.

 

A apresentação do CE Infante Dom Henrique, em Copacabana, mostrou como a escola trabalha seus projetos. A diretora Heloisa Helena Martins apresentou as professoras Angela Telles, de Língua Portuguesa; e Valdete e Miriam, do Ensino Integrado e do projeto Autonomia, respectivamente.

 

– Pesquisamos um tema importante para o ano e a partir daí realizamos várias ações. E usamos as redes sociais. Temos um grupo fechado e estimulamos a criação de roteiros de teatro e a produção de vídeos a partir da leitura de livros, por exemplo, – explicou Angela..

 

A professora Waldete Gomes criou uma Festa Cultural onde os alunos aplicam o que aprendem no Técnico de Hotelaria. O colégio promove ainda passeios a centros culturais e visitas à universidades. As professoras Leila Schmidt, de Biologia; Georgina de Castro, de História; Miriam Prado de Oliveira, de Artes; e Rosana Oliveira Farias, de Língua Portuguesa também participam dos projetos.

 

A diretora Ana Conde, do CE Antonio Prado Junior apresentou um vídeo com os projetos da escola. Trabalhos de artes, o ‘Estudar Vale a Pena’, o ‘Prado na Aldeia’, a ‘Gincana do Século XIX’, o ‘Centenário Jorge Amado’, os torneios esportivos, as visitas a museus, centros culturais e bienais, além do grupo de música que faz apresentações em vários espaços.

 

– Esse é um resumo do que estamos desenvolvendo na escola. Atingimos nossas metas e tivemos um aluno, Nathanael Felício, aprovado na bolsa para o Ibmec. Estou muito feliz de estar aqui mostrando o nosso trabalho.

 

Os professores Wanda Marvão, de Física e Matemática; Audrey Santos, de Biologia; Patrícia Kaiuca, de Matemática; Roberto Baptista de Almeida, de Língua Portuguesa; e Alexandre Pacobahyba, de Filosofia, participam dos projetos.


  • Fotos

  • Wilson Risolia.JPG

    12 fotos | 07/03/2013

    Café com Diretores Rio de Janeiro_Metro VI e III

    Fotos Marcia Costa



Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

PROGRAMAS E AÇÕES

_____________________   Participe das redes sociais   _____________________