Educação

Notícias

Educação

Seeduc comemora o retorno das aulas inaugurando seis colégios

 18/02/2013 - 16:34h - Atualizado em 19/02/2013 - 16:26h
 » Ramon Mendonça / Colaboração: Alícia Baptista / Fotos: Cris Torres

Dez mil novas vagas diurnas são oferecidas na rede estadual


Teve início, nesta segunda-feira (18/02), o ano letivo da rede estadual de Ensino. A novidade são as seis escolas inauguradas para o começo do período escolar, totalizando a criação de dez mil novas vagas no horário diurno. Outra ação importante é o auxílio-alimentação, que será oferecido aos 91 mil funcionários ativos da Educação estadual. Eles terão o valor de R$ 160 mensais depositados na conta corrente a partir de abril, retroativo ao mês de março. O investimento, já em 2013, é de cerca de R$ 120 milhões.

 

O governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, e o secretário de Estado de Educação, Wilson Risolia, inauguraram, nesta segunda-feira (18/02), o Colégio Estadual Santa Tereza, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, e o Colégio Estadual Reverendo Hugh Clarence, na Gamboa, no Centro do Rio.

 

Com um investimento de cerca de R$ 5 milhões, o C.E Santa Tereza conta com a estrutura de 11 salas de aula, sala de leitura, laboratório de Informática, laboratório de Ciências e quadra poliesportiva coberta. Rampas de acesso e banheiros adaptados garantem a acessibilidade e conforto para estudantes e comunidade escolar. A unidade poderá atender até 1.320 alunos.

 

Na ocasião, o governador destacou os principais avanços da Educação no estado e desejou um bom ano letivo aos alunos, professores e funcionários da escola.

- Hoje é um dia muito especial. Fomos a melhor rede estadual do Brasil no Enem. Hoje posso dizer que a nossa Educação é um exemplo para o Brasil, e isso se deve, principalmente, à gestão implantada pelo secretário Wilson Risolia. Vocês merecem aproveitar um espaço de qualidade como este. Um excelente ano de estudos para todos vocês – disse o governador.

 

O secretário Wilson Risolia agradeceu ao governador e falou sobre as novas vagas geradas pelas inaugurações dos seis novos colégios.

 

- Pela primeira vez, em 20 anos, começamos um ano letivo com seis escolas novas e 10 mil vagas no horário diurno. Esse é um número extraordinário e tem que ser comemorado. Agradeço o apoio dado pelo governador Sérgio Cabral e o vice governador, Luiz Fernando Pezão, que sempre nos ajudam quando precisamos – afirmou Wilson Risolia.

 

Para a diretora geral da unidade escolar, Cristiane de Oliveira Martins Carvalho, a inauguração foi o melhor presente que os moradores do bairro Santa Tereza, em Belford Roxo, receberam este ano.

 

- No dia 21 de outubro, a escola completa 50 anos, e essa inauguração foi um marco dentro do bairro. Tenho certeza que outros investimentos serão feitos na região, por conta da inauguração do Colégio Estadual Santa Tereza. A comunidade está muito ansiosa para ver a unidade de ensino em funcionamento – completou a diretora.

 

Após a inauguração, professores, alunos e funcionários soltaram balões brancos e azuis, como forma de comemorar a volta às aulas, dar boas vindas aos alunos e professores e equipe escolar e integrar os servidores dos colégios no ato. A ação foi feita em várias unidades da rede estadual de ensino.

 

Outra escola inaugurada nesta segunda-feira foi o C.E. Reverendo Hugh Clarence Tucker, na Gamboa. A unidade, que tem capacidade para 1.200 alunos, conta com dez salas de aula, um laboratório de Informática, um laboratório de Ciências e uma quadra esportiva. O investimento foi de aproximadamente R$ 3 milhões.


- Começamos o ano com seis novas escolas. Queremos que os alunos aproveitem tudo que está sendo feito pelo estado em prol de seu futuro – disse Risolia.


A diretora do C.E. Reverendo Hugh Clarence Tucker, Maria Elisa Bacelar, também elogiou o espaço.


- Hoje, no primeiro dia de aula, apresentamos a unidade para nossos alunos. Eles ficaram muito satisfeitos, pois é tudo novo e muito bonito. Por isso, nossas expectativas são as melhores possíveis.


As outras quatro novas escolas são: C.E Stuart Edgard Angel Jones (Senador Camará), C.E Chico Anysio (Andaraí), C.E Nova Campina (Duque de Caxias), C.E Tobias Tostes Machado (Conceição de Macabu).
 

 

Benefícios para os Servidores


Além do auxílio-alimentação e transporte, medidas inéditas na rede estadual, o pagamento do auxílio-qualificação, no valor de R$ 500, está entre as ações que visam à valorização da categoria. Desde 2011, os professores regentes de turma recebem o bônus anualmente, que serve para adquirir bens pedagógico-culturais. Dessa forma, os profissionais podem aprimorar, ainda mais, seu conhecimento e enriquecer-se culturalmente.


Há, ainda, o sistema de bonificação, que recompensa os servidores da Educação por bons resultados e trabalho em equipe. Para o cálculo do bônus, cujos valores podem chegar a três salários, são considerados o Indicador de Desempenho (ID – nota na prova Saerj) e o Indicador de Fluxo Escolar (IF – aprovação/reprovação/evasão de acordo com índice do Censo Escolar do Ministério da Educação), atribuindo-se pesos diferenciados de acordo com o cargo/função exercido. Em 2012, foram contemplados cerca de 16 mil servidores e 331 escolas. Foram aproximadamente R$ 40 milhões investidos.


A Secretaria de Educação ampliou a parceria com o Consórcio Cederj para a oferta de cursos de formação continuada. Os professores que participam do aperfeiçoamento recebem um auxílio mensal de R$ 300, pago pela Seeduc, durante o curso, também pago pela Secretaria. Os cursos de especialização são oferecidos por universidades públicas que fazem parte do consórcio, coordenado pela Fundação Cecierj, que oferece cursos a distância em seis universidades do Rio de Janeiro: Uerj, UFRJ, UFF, Uenf, Uni-Rio e Rural. Não é apenas capacitação: é um curso de aperfeiçoamento que se desdobra em especialização.


Em 2012, a Seeduc antecipou as parcelas restantes do programa Nova Escola. O reajuste foi de 14,11% e beneficiou cerca de 130 mil professores, ativos e inativos. O esforço orçamentário foi de aproximadamente R$ 150 milhões. Em 2007, um professor inicial com carga horário de 16 horas semanais ganhava R$ 540,64. Com o reajuste, o docente passou a receber, pela mesma carga horária, R$ 1.001,82.

 

Já os professores de 30h que ingressam na rede estadual têm salário inicial de R$ 1.878,40. A remuneração é constituída por vencimento-base, triênio por tempo de serviço e enquadramento por formação, além de 12% entre níveis da carreira a cada seis anos. Vale ressaltar que, mesmo com o reajuste do piso nacional em 7,97%, o Estado do Rio de Janeiro paga acima do valor estipulado. Um docente com carga horário de 40h por semana na rede estadual tem vencimento mínimo de R$ 2.500.

 

Este ano, a Seeduc lançará o Programa de Certificação de Professores. É mais uma forma de valorização e de remuneração para os 75 mil docentes da rede estadual de ensino. Para obter a certificação, serão levados em conta, além da prova, alguns pré-requisitos, como pontuação em provas de conhecimentos específicos, noções de gestão, técnicas pedagógicas, análise curricular e avaliação de competências. E para participar do exame, o docente deve ter, no mínimo, um ano de rede estadual.

 

Para se candidatar, o professor regente de turma deverá, ainda, aplicar o Currículo Mínimo, lançar notas no Conexão Educação, participar das avaliações externas, apresentar 90% de frequência presencial no ano calendário e, em relação aos afastamentos, obedecer às situações previstas no Estatuto do Servidor Público. Com a certificação, e com a mesma carga horária, o salário do professor poderá ficar até três vezes maior.


 


  • Fotos



Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________