Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos

Notícias

Secretário de Direitos Humanos cria Comissão para apurar casos de intolerância religiosa em Nova Iguaçu

 28/09/2017 - 18:25h - Atualizado em 28/09/2017 - 18:48h


 

O secretário estadual de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos, Átila Alexandre Nunes reuniu-se nesta quinta-feira (28) com lideranças religiosas do município de Nova Iguaçu, e definiu a criação da Comissão Mista de Apoio às Vítimas de Ataques a Templos Religiosos. Esta comissão será aberta e começará a atuar na próxima semana. O grupo irá mapear os casos de intolerância religiosa no município e, em parceira com a Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos (SEDHMI) e outros órgão do poder público, criar ações de acolhimento e encaminhamento destes casos.

 

O objetivo desta comissão, segundo o secretário Átila Alexandre Nunes, é ouvir as vítimas e criar mecanismos para combater este tipo de crime: “A liberdade religiosa está sob-risco nessa região (Nova Iguaçu). Com a comissão poderemos atuar de forma mais próxima da sociedade e das vítimas uma vez que muitas delas se sentem ameaçadas para denunciar. Recebi a informação de que 18 terreiros foram invadidos em um mês em Nova Iguaçu. O Estado não tem essas denuncias pois, os religiosos vítimas têm medo de registrar essas ocorrências”, explica o secretário.

 

A Comissão mista será criada dentro da SEDHMI com a participação da sociedade e de outros movimentos. Participaram da reunião com o secretário os religiosos Pai Alam de Oxaguian, Mãe Arlene de Katendê, Pai Adailton Moreira, Pai Roberto Braga, o Dafono de Sangó Marcus Serra e o advogado da OAB Humberto Adami.

 

“Não saímos daqui com promessas, saímos daqui com soluções. Vemos realmente uma luz no fim do túnel para os casos de intolerância religiosa no Rio. Estamos percebendo a disposição das autoridades em criar políticas públicas. Em Nova Iguaçu temos um clima geral de insegurança e aí os terreiros acabaram se tornando alvos fáceis”, diz Pai Alam de Oxaguian.

 

A Secretaria de Direitos Humanos organizará até o final deste mês o Fórum Iguaçuano de Combate a Intolerância Religiosa. O objetivo é estabelecer ações para conter a onda de violência contra templos de religiões de matrizes africanas na Baixada Fluminense. Nos últimos dois meses a SEDHMI registrou 39 casos de intolerância religiosa no estado, destes 12 foram na Baixada Fluminense sendo 10 em Nova Iguaçu. 

 

Foto: Henrique Esteves




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial