Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social

Notícias

Refazendo histórias: presos do sistema penitenciário começam a trabalhar na SECTDS

 19/05/2017 - 17:01h - Atualizado em 19/05/2017 - 17:06h
 » Renata Sequeira

Familiares também comemoram a nova oportunidade de parentes reconstruírem suas vidas


A primeira pessoa que recebeu a noticia foi Natália Ribeiro, de 14 anos. Sem ver a filha há quatro anos, tempo em que está preso por envolvimento no tráfico de drogas, Rodrigo dos Santos Ribeiro, 35 anos, não teve dúvidas em contar à jovem que ele tinha conseguido um emprego. Rodrigo é um dos 42 apenados da primeira turma do projeto "Refazendo Histórias", da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Social, que reinsere detentos na sociedade através do trabalho. A iniciativa é uma parceria da SECTDS, da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, da Fundação Santa Cabrini e da Vara de Execuções Penais (VEP).

 

"Eu estou muito feliz e a minha família também. Pedi a um colega que levasse a notícia para os meus filhos, porque eu queria mostrar a eles que estou começando uma nova etapa nas nossas vidas. Agradeço a Deus essa oportunidade do extra-muros e por poder mostrar a sociedade que nós temos força de vontade de mudar", conta Rodrigo.

 

A alegria é percebida também nos familiares dos apenados que já estão trabalhando nos equipamentos da secretaria, como o Hotel Popular e o Restaurante Popular, ambos na Central do Brasil. Monica Azevedo Magalhães, de 45 anos, pediu ao marido, Ronaldo da Cruz Magalhães, de 51 anos, para "agarrar com unhas e dentes" essa chance:

 

"É um recomeço. Nós estamos muito felizes com essa oportunidade. O maior castigo para o Ronaldo, que é uma pessoa muito agitada, comunicativa, foi ficar parado e sem contato com a família. Esse projeto é um refúgio que eles têm", comentou.

 

Para este ano, a expectativa é que 400 apenados, que cumprem o regime de semi-aberto no sistema penitenciário, prestem serviços gerais de limpeza, jardinagem e pintura em instalaçoes dos órgãos vinculados à SECTDS, como a Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Cecierj) e a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). A Fundação Parques e Jardins, órgão da Prefeitura do Rio, coordena um treinamento, com orientação sobre manejo de ferramentas, capinagem e pintura, que se estenderá por um mês.

 

"Um dos grandes desafios da secretaria para esse ano é colocar os presos para trabalharem e reescreveram as suas histórias. Aqui eles vão ter a chance de aprender uma nova profissão, prestar um serviço público e reduzir a pena", explica o secretário Pedro Fernandes.

 

Para o Governo do Estado, que passa por uma grave crise financeira, o projeto representa uma economia, já que cada apenado, segundo a SEAP, tem um custo total de R$ 3,5 mil mensais. "O Estado tem uma economia de R$ 700 mil por mês e ainda diminui os gastos com contratação de mão de obra, já que não há encargos sociais e reduz a sobrecarga do sistema penitenciário", explica o secretário que destaca: "Mas o mais importante é a questão social. Eles estão tendo a chance de reconstruirem suas histórias e, após cumprir a pena, voltar para o mercado de trabalho".

 

É assim que pensa Gilberto Gonçalves dos Santos, de 29 anos. Após quatro anos preso, a sensação é de alívio de poder trabalhar novamente: "Eu já estou imaginando o meu futuro e quero ter um emprego fixo e poder andar tranquilo, depois de saber que paguei pelo meu erro. Essa é uma oportunidade muito grande e eu agradeço por isso, porque muitos colegas queriam estar aqui também".

 

Os selecionados para prestarem serviços estão cumprindo pena no Instituto Penal Cândido Mendes, no Centro do Rio, de onde podem sair a partir das 6h e devem retornar até às 19h. Essa mudança foi muito comemorada por Ronaldo: "Com a chance de trabalhar aqui, a gente pôde sair de Bangu e vir para o Cândido Mendes, que é melhor que qualquer outro presídio. Se me perguntarem se eu estou gostando de estar aqui, eu respondo que estou amando. É uma dádiva de Deus começar a ressocialização". 




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________