Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento

Notícias

Agricultura

Pesagro-Rio promove visita técnica sobre a cultura do feijão

 14/07/2017 - 15:06h - Atualizado em 14/07/2017 - 15:18h

Evento no CEPAAR, em Campos dos Goytacazes, apresentou possibilidades de produção do grão no Norte e Noroeste do estado


Um público atento, formado por produtores rurais, representantes de instituições públicas e entidades ligadas ao setor agropecuário das Regiões Norte e Noroeste participaram na manhã desta sexta-feira (14), de “Visita Técnica sobre a Cultura do Feijão”, no Centro Estadual de Pesquisa em Agroenergia e Aproveitamento de Resíduos (CEPAAR), da Pesagro-Rio, em Campos dos Goytacazes. Na ocasião foram apresentadas as vitrines tecnológicas, onde estão sendo avaliados diversos genótipos de feijão, entre eles as cultivares BR1 Xodó e BRS Esplendor.


- A viabilidade da produção de feijão regional, tem sido evidenciada há muito tempo. Mesmo em condições de subsistência, a cultura permanece na pequena propriedade, desafiando as inúmeras crises do setor. A atividade é de alto risco, devido principalmente ao seu curto ciclo (3 meses), às vezes potencializado pela não utilização de tecnologias essenciais de produção – enfatizou o pesquisador da Pesagro-Rio Benedito Fernandes de Souza Filho.


Ao abrir o evento, o chefe do CEPAAR, Ronaldo Soares ressaltou que apesar da atual dificuldade financeira do estado, a empresa de pesquisa agropecuária tem se empenhado na continuidade dos trabalhos de apoio ao produtor rural, buscando novas tecnologias adaptadas para o agricultor familiar. Ele citou como por exemplo, o uso de roçadeira manual na colheita do feijão, que certamente estimulará o aumento da produção do grão.


Segundo o pesquisador Benedito Fernandes de Souza Filho, desde sua criação, a Pesagro-Rio vem desenvolvendo ações de pesquisa aplicada na geração e/ou adaptação de tecnologias para reduzir a enorme importação de feijão de outros estados. Atualmente são produzidas no Rio de Janeiro em torno de 350 mil toneladas anuais, representando R$ 850 milhões.


- A produção estadual, realizada por cerca de dois mil produtores e com produtividade média de 950 kg/ha, supre apenas 1% do consumo. Em condições favoráveis essa produtividade pode ser facilmente duplicada – afirmou ele.
O pesquisador acrescentou que as principais possibilidades técnico econômicas de produção de feijão regional consistem no consórcio e/ou rotação com outras culturas (arroz, cana, café e milho) e na renovação de pastagens degradadas, sempre utilizando boas práticas agronômicas, especialmente no cultivo da seca e inverno (março – agosto).


- A lavoura de inverno é estratégica, uma vez que os estados grandes produtores não conseguem realizar essa atividade nesse período. Evitando-se o cultivo em condições de altas temperaturas, o rendimento e a cotação do produto fluminene são significativamente incrementadas – concluiu.


Ao final do evento os participantes degustaram receitas elaboradas com feijão como: bolinho de feijoada, caldinho de feijão, palha italiana de feijão, bolo de feijão com coco e brigadeiro de feijão com limão siciliano, entre outros.
 


  • Fotos

  • Ao final do evento os participantes degustaram receitas elaboradas com feijão

    5 fotos | Agricultura | 14/07/2017

    Pesagro-Rio realiza visita técnica do Feijão



Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________