Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento

Notícias

Agricultura

Agricultura realiza ações em Casimiro de Abreu para captura de morcegos hematófagos transmissores da Raiva

 26/06/2017 - 15:08h - Atualizado em 26/06/2017 - 15:31h

Trabalho em parceria com criadores e Municípios permite atuação de equipes da defesa agropecuária no controle populacional do vetor da doença na área rural


Equipes da defesa agropecuária, da secretaria estadual de Agricultura estão realizando ações para controle da população de morcegos hematófagos, em Casimiro de Abreu. O mamífero, transmissor da Raiva na zona rural, tem causado transtornos aos pecuaristas do município em virtude do crescimento desordenado de sua população.

 

Na última semana, com o apoio das secretarias de Agricultura e de Meio Ambiente do Município e a participação de criadores e autoridades locais foi realizada reunião na Pousada Fazenda São João. Na ocasião os técnicos expuseram a importância do controle desse principal vetor do vírus da Raiva, bem como os métodos de prevenção, que podem ser realizados pelos próprios pecuaristas.


- Os produtores relataram que vêm observando grande número de sinais de mordedura provocadas pelo morcego vampiro no rebanho bovino, causando perdas na qualidade do couro e problemas secundários como miiases, popularmente conhecidas como bicheiras – contou Sérgio Nogueira, técnico da defesa agropecuária responsável pela coordenação da equipe.


Os profissionais inspecionaram os abrigos de morcegos cadastrados na localidade do entorno do Morro São João para verificar a presença de vampiros. Nesses pontos somente foram encontrados espécimes de morcegos frugívoros e insetívoros, de grande importância para o equilíbrio ecológico e que não são alvos desse controle.


Redes montadas permitiram a captura de animais da espécie Desmodus rotundus, transmissora da Raiva, que receberam a aplicação de pasta vampiricida na região dorsal e foram devolvidos ao seu habitat.


_ Os morcegos vampiros tem o comportamento de lamberem-se uns aos outros e ao retornarem aos abrigos levam o veneno para outros da população. Estima-se que, para cada morcego tratado cerca de 10 a 20 outros morrerão – explicou Sérgio Nogueira.


As ações de controle terão continuidade em Julho, com base em planejamento elaborado pela Coordenadoria de Defesa Sanitária Animal e abrangerá outras áreas do Município.


Na avaliação do chefe do Núcleo de Defesa Agropecuária de Casimiro de Abreu, Rodrigo Alvim, o apoio dos criadores e das administrações municipais está sendo fundamental para o sucesso do trabalho.


_ Essas parcerias estão sendo incentivadas pela Superintendência de Defesa Agropecuária em suas apresentações durante os Seminários Regionais de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, promovido pela secretaria estadual de Agricultura, desde o início deste mês, em todo o estado, visando a integração das equipes do estado e municipais – enfatizou ele.


No último mês foram registrados dois casos positivos para a doença, em equinos, no município de Campos dos Goytacazes, no Norte do estado. A Defesa Agropecuária alerta para a importância da vacinação anual de bovinos, bubalinos, equinos, caprinos e ovinos contra a Raiva. Por tratar-se de uma zoonose, o contato de pessoas não habilitadas com animais suspeitos para a doença deve ser evitado. 


  • Fotos

  • Redes montadas em abrigos capturaram morcegos hematófagos, responsáveis pela transmissão da Raiva na área rural.

    2 fotos | Agricultura | 26/06/2017

    Agricultura realiza ações em Casimiro de Abreu para captura de morcegos hematófagos transmissores da Raiva



Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________