Ambiente

Notícias

Ambiente

Secretaria do Ambiente e Inea apresentam o Plano de Adaptação Climática do Estado do Rio de Janeiro

 12/07/2018 - 17:31h - Atualizado em 12/07/2018 - 17:31h
 » ASCOM SEA/INEA

O Plano apresentará relatórios temáticos com recomendações e estratégias de adaptação que permitirão ao Estado do Rio de Janeiro evitar, lidar e recuperar os impactos das mudanças climáticas


 A Secretaria de Estado do Ambiente (SEA) e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) apresentaram na última quinta-feira (05/07) o plano de trabalho referente ao Plano de Adaptação Climática do Estado do Rio de Janeiro, que tem como principal objetivo auxiliar gestores públicos à tomada de decisão em políticas públicas, à definição de projetos, diretrizes e estratégias para a implementação de medidas concretas de redução de risco que favorecem a resiliência do Estado às Mudanças Climáticas.

 

O Estado do Rio de Janeiro é particularmente vulnerável a eventos climáticos extremos devido à combinação de fatores: (i) um histórico de chuvas muito fortes, (ii) infraestrutura de drenagem urbana insuficiente, telecomunicações, água e esgoto, ruas, deslizamentos de terra, etc., com manutenção normalmente inadequada, (iii) uma grande parte da população vivendo em áreas de alto risco, (iv) extensa área costeira sujeita ao aumento do nível do mar, com muitas áreas de terras baixas, (v) forte dependência de uma única fonte de recursos hídricos, e (vi) ocupação de áreas de risco desordenada, entre outros.

 

As equipes envolvidas no trabalho se dedicarão à análise de estudos existentes eavaliação de diversos dados sobre a temática, com foco em oito eixos: projeções existentes sobre mudanças climáticas no estado, recursos hídricos, saúde humana, zona costeira, agenda verde (agricultura, ecossistemas e biodiversidade) e infraestrutura urbana (drenagem urbana, deslizamentos, transportes-rodovias).

 

O Plano apresentará relatórios temáticos com recomendações e estratégias de adaptação que permitirão ao Estado do Rio de Janeiro evitar, lidar e recuperar os impactos das mudanças climáticas. A partir dos modelos matemáticos e teóricos serão identificados (i) medidas de curto e longo prazo; (ii) medidas suaves (como planos de emergência e evacuação, coordenação institucional, disseminação de informações, etc.) e difíceis (medidas físicas, como diques de construção, fortalecimento de infraestruturas, reflorestamento, etc.); e (iii) ações públicas e privadas.

 

O projeto está sendo desenvolvido pela SEA/INEA, por meio da Subsecretaria e Superintendencia de Mudanças Climáticas, tendo como executoreso Instituto Internacional de Sustentabilidade –IIS, sob a coordenação do Pesquisador Dr. Sergio Margulis, e a Fundação COPPETEC - Centro Clima-UFRJ, sob a coordenação do professor Doutor Emilio Lebre La Rovere, de diversos especialistas das áreas afins.

 

A previsão de término da elaboração do Plano de Adaptação às Mudanças Climáticas do Estado do Rio de Janeiro é dezembro deste ano.




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________