Ambiente

Notícias

Ambiente

Secretaria de Estado do Ambiente celebra avanço do Projeto Água do Rio das Flores com plantio de muda de número 100 mil em Valença

 07/08/2015 - 00:00h - Atualizado em 07/08/2017 - 17:49h
 » Redes Sociais SEA/INEA

Secretaria de Estado do Ambiente celebra avanço do Projeto Água do Rio das Flores com plantio de muda de número 100 mil em Valença


 Com o plantio da árvore de número cem mil no município de Valença, no Sul Fluminense, a Secretaria de Estado do Ambiente celebrou, nesta sexta-feira (4/8), o avanço do Projeto Água de Rio das Flores, em uma cerimônia na Fazenda Santo Antônio do Paiol da Pequena Obra da Divina Providência. A iniciativa visa preservar a mata ciliar do principal manancial de abastecimento público de Valença e prevê o plantio de um milhão de mudas de espécies nativas da Mata Atlântica na Bacia Hidrográfica de Rio das Flores em área correspondente a 610 hectares.

 

A cerimônia também marcou a conclusão da implantação da primeira fase do Projeto Água do Rio das Flores nessa mesma fazenda. Até o momento, já foi realizada a restauração florestal de 81,2 hectares em nascentes e matas ciliares, totalizando cerca de 135.279 mudas plantadas nas seguintes propriedades:

 

Fazenda Santo Antonio do Paiol: 10 ha
AABB (Associação Atlética Banco do Brasil): 1,5 ha
Fazenda Ronco D'Água: 30,0 ha
Fazenda Da Vista Alegre: 3,0 ha
Sítio Terras Altas: 20,0 ha
Sítio Triângulo: 7,6 ha
Sítio Das Furnas: 5,6 ha
Sítio Santana: 2,5 ha
Sítio Vista Alegre: 1,0 há

 

“Esta ação irá promover a oferta de água, em qualidade e quantidade, para as atuais e futuras gerações. Estudos publicados por diversas instituições, como a WWF (Fundo Mundial para a Natureza), comprovam que as áreas recobertas por florestas garantem maior infiltração da água no solo e recarregam os aquíferos que alimentam os cursos d'água”, destacou o diretor de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Inea, Paulo Schiavo.

 

O Projeto Água do Rio das Flores é executado pela Secretaria de Estado do Ambiente (SEA) e pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea), em parceria com a Fundação Dom André ArcoVerde, Concessionária RIOgaleão, Ferroport e o Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (CEIVAP) e foi lançado em novembro de 2016.

 

Com duração de cinco anos, a ação de recuperação ambiental irá garantir a oferta de água para as atuais e futuras gerações, em qualidade e quantidade. O Rio das flores é responsável pelo abastecimento de, aproximadamente, 50 mil habitantes, o equivalente a 80,6% da população total do município.

 

“O poder público e a sociedade devem trabalhar com uma abordagem preventiva para garantir água para as atuais e futuras gerações, protegendo e preservando os nossos mananciais e o projeto Águas do Rio das Flores é um exemplo de iniciativa com esse objetivo. Além disso, concilia a preservação ambiental e o desenvolvimento socioeconômico, uma vez que promove a conservação e recuperação da biodiversidade e solos associada à geração de empregos verdes na região”, ressaltou Julia Bochner, coordenadora de Mecanismos de Proteção à Biodiversidade do Inea.

 

“Mananciais são todas as fontes de água, superficiais ou subterrâneas, que podem ser usadas para o abastecimento público. Para cumprir sua função, um manancial precisa de cuidados especiais, visando à garantia de sua integridade. A importância da conservação e recuperação das florestas e dos solos ficou mais evidente após a crise hídrica, tornando-se ainda mais evidente que a água é um bem escasso e essencial para a sociedade. O projeto Água do Rio das Flores vem a contribuir para reverter o processo de degradação do solo, encostas e das matas ciliares, tornando os proprietários rurais da bacia protagonistas e parceiros para garantir o futuro do município de Valença”, afirmou Marie Ikemoto, coordenadora de Gestão do Território e Informações Geoespaciais do Inea.

 

O Projeto Água do Rio das flores também conta com uma parceria fundamental: o apoio de donos de terras inseridos na área de atuação do projeto que estejam com sua propriedade regularizada, com inscrição e registro no Cadastro Ambiental Rural (CAR), conforme determina o Código Florestal Brasileiro (Lei 12.651/2012).

 

Até o momento, 33 proprietários aderiram ao Projeto Água do Rio das Flores, e se comprometeram a recuperar áreas de nascentes, matas ciliares e áreas de recarga para restauração florestal. Até abril de 2018, será realizada a restauração de cerca de 300 hectares nessas propriedades, totalizando o plantio de cerca de meio milhão mudas de espécies nativas da Mata Atlântica. Até o final do projeto a meta é restaurar cerca de 610 hectares com o plantio de, aproximadamente, um milhão de mudas.

 

“O ciclo do café foi uma época importante para a economia desta região, mas que contribuiu para degradar a área ambiental. Então, o Projeto Água do Rio das Flores vem de encontro ao nosso pensamento que é a restauração florestal de uma área que sofreu com todo esse processo e que favorecerá a qualidade da nossa água”, disse Frei Geraldo Magela, da Fazenda Santo Antônio do Paiol

 

“Se hoje a quantidade da nossa água vem diminuindo, imagina dentro de 30 anos? Eu já estou em fim de carreira e a minha preocupação é com as futuras gerações. O que vai sobrar para eles se eu não fizer alguma coisa, se eu não fizer a minha parte? Acho esse projeto muito importante porque esse plantio vai favorecer a qualidade da nossa água”, afirmou Ciro Fontes, do Sítio Areal.

 

Aos interessados, ainda é possível participar do projeto. Dentre os benefícios, o proprietário receberá apoio gratuito para inscrição no Cadastro Ambiental Rural (CAR). Mais informações: (24) 2453 0756 ou e-mail: aguasrf@faa.edu.br.




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________