Ambiente

UNIDADE DE POLICIAMENTO AMBIENTAL


A iniciativa, pioneira no País, de reforço da legislação ambiental e combate aos crimes ambientais, em prol do Meio Ambiente. Realizada pela união da SEA com a Secretaria de Segurança


O Governo do Estado inaugurou, em agosto de 2012, a primeira Unidade de Policiamento Ambiental (UPAm) do Rio de Janeiro, na sede do Parque Estadual da Pedra Branca, em Jacarepaguá (Zona Oeste). A iniciativa foi um importante passo para intensificar o combate aos crimes ambientais no estado.

Inédita no país, a UPAM é uma iniciativa da Secretaria de Estado do Ambiente em parceria com a Secretaria de Estado de Segurança. 


Com 38 policiais militares, oriundos do antigo Batalhão de Polícia Florestal, a UPAm do parque da Pedra Branca atua em três frentes de trabalho: no combate aos crimes ambientais dentro da unidade de conservação; no entorno do parque, em ações de prevenção a delitos ambientais; e na região onde o parque está situado, como, por exemplo, no apoio às ações de repressão a delitos ambientais deflagradas pela Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (CICCA), órgão da Secretaria de Estado do Ambiente.

 

Nos meses de setembro e outubro de 2012, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) inaugurou mais duas UPAms: no Parque Estadual do Desengano, que abrange áreas dos municípios de Santa Maria Madalena, São Fidélis e Campos, e na Reserva Ecológica da Juatinga, em Paraty.

 

As UPAms têm como objetivo combater crimes ambientais como invasões em áreas de preservação permanente (APP), caça de animais silvestres e extração ilegal de palmito na unidade, que protege áreas de costões rochosos, restinga, mangue e vegetação de Mata Atlântica.

 

Em 2012, foram implementadas UPAms nos parques estaduais da Ilha Grande, no Sul Fluminense e dos Três Picos, na Região Serrana. Em junho de 2013, a da Tiririca, em Niterói/Maricá. Até o final deste ano, a meta do governo é instalar UPAms em todos os parques e reservas estaduais.


Ainda em junho de 2013, a Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), deu início a operação da UPAm Marítima, subordinada ao CPAm, (Comando de Polícia Ambiental), que apoia a SEA durante as fiscalizações realizadas no Estado do Rio para coibir crimes ambientais no mar e nas lagoas, como a pesca ilegal.


Além de garantir a segurança e a repressão aos crimes ambientais, as UPAms também servirão para estimular atividades que geram empregos verdes, como o ecoturismo. 

 

O combate aos crimes ambientais na Região dos Lagos ganhou um reforço. A 8ª Unidade de Policiamento Ambiental (UPAm) foi inaugurada, em 7 de abril de 2017 no município de Cabo Frio, atendendo uma antiga reivindicação de moradores e ambientalistas da região.

 

A iniciativa é fruto de uma parceria entre a Polícia Militar, a Prefeitura de Cabo Frio, que cedeu parte das instalações do Parque Municipal Dormitório das Garças para a instalação da Unidade de Policiamento Ambiental, em Porto do Carro, e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) que fez obras de melhoria na estrutura que abriga a unidade.

 

A UPAm irá atuar na fiscalização para reprimir crimes ambientas em toda a Região dos Lagos, principalmente nos municípios abrangidos pelo Parque Estadual da Costa do Sol, administrado pelo Inea: Araruama, Armação dos Búzios, Arraial do Cabo, Cabo Frio, Saquarema e São Pedro da Aldeia.

 

A escolha do Parque Estadual da Pedra Branca para receber a primeira UPAm teve um caráter simbólico: o parque é considerado a maior floresta urbana do mundo que, por ser pressionada em todas as suas vertentes pelo crescimento da Cidade do Rio de Janeiro, acaba sofrendo muitas espécies de delitos ambientais: invasões, queda de balões e desmatamentos, entre outros.

 

Os policiais que atuam nas UPAms irão auxiliar as ações da Cicca de combate aos crimes ambientais.




Encontre em um mesmo espaço serviços públicos facilitando a vida do cidadão e do empresário.

Diário Oficial

  

  

 

PROGRAMAS E AÇÕES

___________________   Participe das redes sociais    _____________________