Notícias





Magno Segllia


Operação Lei Seca completa 11 anos


A Operação Lei Seca do Rio de Janeiro completa 11 anos nesta quinta-feira (19/3). O objetivo da ação, que foi a pioneira no Brasil, é o de preservar vidas. Segundo o Dossiê de Trânsito divulgado pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) no ano passado, a diminuição no número de acidentes com mortes no Estado do Rio de Janeiro pode ser atribuída à presença diária da Operação Lei Seca nas ruas. Em 2008, por exemplo, ano anterior ao início do programa, foram registrados 2.753 acidentes de trânsito com vítimas fatais e, 10 anos depois, em 2018, este número caiu para 1.957, o que representa uma redução de 35,7% nas mortes provocadas por acidentes de trânsito no estado. O registro de pessoas feridas em acidentes de trânsito também caiu 38%.  

 

Desde que iniciou, em 19 de março de 2009, a Operação Lei Seca realizou 16.569 ações educativas de conscientização, fez 25.023 blitzes de fiscalização, abordou 3.398.041 motoristas e flagrou 210.226 pessoas dirigindo após o consumo de bebida alcoólica.

 

Para o Superintendente da Operação, tenente-coronel Marcelo Rocha, este momento de isolamento social que estamos vivendo por conta do Covid-19 nos faz refletir ainda mais sobre a missão de salvar vidas. 

 

- Hoje estaríamos reunidos celebrando nosso aniversário. Confesso o quanto é difícil, na data de hoje, não receber e dar os abraços sinceros, os apertos de mãos, com todos da família Lei Seca. Gostaria que cada integrante da Operação refletisse da importância do seu trabalho, das palestras realizadas, dos sorrisos estampados no rosto das crianças, das abordagens realizadas, dos agradecimento de pais e mães que recebemos, e porque não da indiferença de alguns que insistem em colocar em risco nossos semelhantes. Dessa reflexão vamos pensar na importância do nosso serviço e quanto trabalho ainda temos pela frente. Que venham novos desafios. Estamos prontos para salvar vidas.- ressaltou o Superintendente.

 

A novidade deste 11º aniversário foi a realização de operações móveis. Com uma estrutura menor que a tradicional, a blitz móvel muda de local rapidamente e, com isso vem ampliando a atuação da Lei Seca, permitindo a realização de cerca de 10 blitzes a mais por dia. Em um mês de ação, completados no início deste mês, houve um alto índice de flagrantes de motoristas embriagados. Foram realizadas 152 blitzes móveis e 1.180 motoristas foram abordados. Deste total, 267 tinham sinais de embriaguez, o que representa 22,6% do total de abordagens.