Notícias







SECTI vai investir 9 milhões no programa Favela Inteligente


Apoiar ações de ciência, tecnologia e inovação na Rocinha, que fica na Zona Sul do Rio de Janeiro, é o objetivo do novo edital da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj). A vinculada da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) lançou a 1ª edição do Programa Favela Inteligente, edital que pretende contribuir com o dinamismo e inovação ao tecido social de comunidades em situação de alta vulnerabilidade do estado, dando início a um projeto-piloto na favela da Zona Sul carioca, para que, a partir do monitoramento e avaliação dos resultados a serem apurados, possa ser expandido para outros territórios.

 
Para o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Dr. Serginho, esse tipo de apoio é fundamental para contribuir com o crescimento do estado.

 
“Esse edital é fundamental para alavancar a economia desses locais, o que gera um impacto positivo para todo o estado. O investimento abrange diversas áreas que temos certeza que são fundamentais para melhorar a vida das pessoas que moram na Rocinha”, ressaltou o secretário.

 
Os recursos serão de R$ 9 milhões, sendo até R$ 500 mil por projeto que vise apoiar iniciativas de instituições estabelecidas no estado, com ou sem fins de lucro, e em ações que promovam dinamismo econômico do território da área com base em Ciência, Tecnologia e Inovação.

 
Também serão contempladas iniciativas em segmentos que sejam vetores de geração de energia verde; de preservação dos recursos naturais; educação básica, inclusive educação profissional, e educação superior, incluindo atributos de empregabilidade.

 
A ideia é ainda premiar trabalhos sobre atenção primária em saúde, inclusive estratégias de saúde da família e de segurança e soberania alimentar; geração de trabalho, riqueza, emprego e renda; arte e cultura; esporte e lazer; inclusão digital e inovação tecnológica, inclusive a geração de empreendimentos inovadores locais e de qualidade de vida para população local; saneamento básico; prevenção a catástrofes; segurança pública e prevenção a todos os tipos de violência, inclusive combate à violência contra as mulheres e serviço de atendimento às mulheres em situação de violência; combate a todas as formas de discriminação; mobilidade e acessibilidade; assistência social e direitos humanos.