Notícias

Mais pesquisados:
  • PROCON
  • DETRAN
  • CURSOS
  • IDENTIDADE
  • IPVA
  • PÁGINA INICIAL > IMPRENSA > NOTÍCIAS
    Philippe Lima


    Azevedo Lima inaugura novo modelo de atendimento


    Por Carolina Perez

     

    O governador Wilson Witzel participou, nesta quinta-feira (10/10), da inauguração do novo modelo de atendimento do Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL), em Niterói, voltado aos pacientes vítimas de trauma (acidentes automobilísticos, atropelamentos, perfuração por arma de fogo e queda, entre outros). Após três meses de obras, a Unidade Integrada de Trauma conta com uma sala de emergência - com sete novos leitos, e é semelhante à utilizada em modernos centros de trauma dos Estados Unidos. O modelo integra todo o sistema de atendimento, desde o momento do resgate do paciente até o atendimento na unidade, tempo chamado de “Hora de Ouro”.

     

    - A Unidade Integrada de Trauma é um centro de referência, com profissionais que fizeram a capacitação fora do Brasil. O padrão que a população do estado do Rio de Janeiro está recebendo não deixa a desejar a nenhum hospital dos Estados Unidos. Posso assegurar que o que estamos vendo aqui hoje, não somente em termos de equipamentos, mas também de operação e capacitação técnicas dos profissionais da saúde, é um dos exemplos de investimento que estamos fazendo na saúde do estado – afirmou o governador.

     

    A partir de agora, sempre que um paciente vítima de trauma grave for levado ao HEAL por equipes de resgate, haverá contato prévio com a unidade para que a área de trauma receba informações referentes às condições do paciente. Nesses casos, a preparação para a chegada da vítima será feita antes mesmo da entrada do paciente, possibilitando a prestação do socorro imediata e aumentando a chance de sobrevivência e diminuindo a possibilidade de sequelas.

     

     

    - Transformamos a emergência para um ambiente adequado e que segue o padrão internacional. Estamos entregando à população fluminense uma saúde de qualidade e mais humanizada, além de próxima ao cidadão. Faremos intervenções como esta, não só na emergência, mas no hospital como um todo. Esperamos que, em breve, tenhamos o Azevedo Lima totalmente reformado. E, será assim nos demais hospitais da rede estadual – disse o secretário de estado de Saúde, Edmar Santos.

     

     

    Esta é a terceira unidade do estado a ganhar esse tipo de emergência, que já foi implantado nos hospitais estaduais Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias, e Alberto Torres, em São Gonçalo.

     

     

    Capacitação

     

     

    Para a implementação do novo modelo de atendimento ao paciente politraumatizado, toda a equipe assistencial de trauma do Azevedo Lima recebeu treinamento teórico e prático. Os cursos foram oferecidos por equipes de emergências médicas do Corpo de Bombeiros e instrutores do SAMU, além de profissionais da própria unidade.  Além dos cursos, também foram realizadas reuniões técnicas para apresentação do novo modelo de atendimento para equipes de resgate e de unidades que mais transferem pacientes para o HEAL.

     

     

    Com a nova unidade integrada de trauma, o hospital contará com dois eixos distintos: um exclusivo para trauma e outro para pacientes clínicos, o que permitirá maior foco da equipe assistencial nos diferentes tipos de atendimento. Ao todo, são sete leitos exclusivos para o atendimento aos pacientes com trauma, um leito de contingência, além de cinco leitos para os casos clínicos e outros dois para trauma infantil, sala de sutura, posto de observação médica e farmácia satélite exclusiva para a emergência. 

     

     

    - Em uma hora, o cirurgião que abordar este paciente tem a tomada de decisão: se vai para o centro cirúrgico, se vai complementar a avaliação com um exame de tomografia ou que seguirá para o centro de tratamento intensivo. Estamos oferecendo à população do Rio de Janeiro um atendimento diferenciado e o resultado disso se traduz em mais vidas salvas, visto que são protocolos adotados mundialmente e favorecem a uma sobrevida maior dos pacientes que aqui foram atendidos – explicou o diretor do HEAL, Rogério Casemiro.